A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

Provavelmente o time de Jiu Jitsu mais bem sucedido na história recente do esporte, a Academia Alliance tem uma lista brilhante de realizações com seis títulos mundiais consecutivos em equipes (2008-2013) para adicionar a dois troféus de Mundiais anteriores realizados na década de 1990 (98 e 99). A academia sofreu de problemas internos na virada do século, vendo grande parte do seu time de faixa preta abandonar a equipe para formar organizações rivais, causando a Alliance alguns anos na sombra das maiores academias. Mas sendo o colosso de Jiu Jitsu que é, a equipe conseguiu dar a volta a situação com o “General” Fábio Gurgel no comando do time de competição e o sábio Romero Cavalcanti, mais conhecido como “Jacaré”, como o líder do grupo. Desde o seu renascimento como uma força no esporte, a Alliance Jiu Jitsu tem definido o padrão dentro da nova era do BJJ, com uma atitude profissionalizada, muito talento, trabalho duro e uma logística eficaz.

Nome Alliance Jiu Jitsu
Linhagem/Genealogia Academia Gracie > Rolls Gracie > Alliance Jiu Jitsu
Fundada em 1993
Fundadores Romero Cavalcanti, Alexandre Paiva, Fernando & Fábio Gurgel
Quadro Técnico Romero Cavalcanti
Primeiro Faixa Preta n/a
Matriz 4630 North Shallowford Rd, Dunwoody Ga 30338
Principais Competidores Gabi Garcia, Michael Langhi, Lucas Lepri, Sergio Moraes, Bernardo Faria
Titulos Principais 6x World Jiu Jitsu Champion (1998, 1999, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013)
Lista de Faixas Pretas  faixas pretas listadas no BJJ Heroes

A História da Alliance Jiu-Jitsu

Romero Cavalcanti, notoriamente conhecido por seu nome de guerra: Jacaré, treinou muitos anos com Rolls Gracie, tendo recebido a faixa preta dessa figura lendária. Após a morte de seu mestre, Jacaré passou algum tempo treinando ao lado de Rickson Gracie, antes de deixar a Academia Gracie na década de 1980 para formar o seu próprio time, com o nome Jacaré Jiu Jitsu, rápidamente formando grandes talentos, provando que Jacaré era um professor de elite. Com o passar do tempo, alguns dos melhores faixas pretas de Jacaré deixaram a academia pra progredir sua própria carreira, um processo natural para a maioria dos faixas pretas com intenções de seguir uma carreira de instrutor de Jiu Jitsu.

As competições na época eram dominadas principalmente pela equipe Carlson Gracie e da academia Gracie. Como Cavalcanti tinha poucas chances para competir contra grandes academias ele decidiu unir forças com seus ex-alunos e dessa forma constituir um time mais forte para apontar para o pódio nos torneios maiores. Foi então que Alliance Jiu Jitsu foi formada, tendo em seus fundadores: Romero Jacaré, Fábio Gurgell, Fernando Gurgel e Alexandre Paiva.

Alliance BJJ Abre para os EUA

Na tentativa de expandir a Alliance Jiu Jitsu para o mercado dos EUA, Romero Cavalcanti decidiu se mudar de armas e bagagens para Miami no fim dos anos 1990. Jacaré deixou um de seus melhores alunos no comando de suas academias e mudou-se para a ensolarada Flórida, no entanto, Jacaré não se estabeleceu em Miami e logo mudou para Altlanta onde a academia realmente pegou e prosperou. Atlanta, se tornou assim a matriz da Equipe Alliance.

O Racha na Aliança de 2002

Em 2002, uma nova confederação de Jiu Jitsu foi lançada para rivalizar com a CBJJ/IBJJF (International Brazilian Jiu Jitsu Federation), esta nova federação foi nomeada Confederação Brasileira de Jiu Jitsu Olímpico (CBJJO) e pretendia combater a IBJJF (a confederação mais bem estabelecida no mundo) através da atribuição de bolsa em dinheiro aos vencedores de seus torneios (em todas as faixas). Esta “guerra” entre as confederações poderia ter sido muito benéfica para o crescimento do Jiu Jitsu, mas acabou fazendo o contrário, com o time da Nova União parando de competir em campeonato da IBJJF por muitos anos devido a seus próprios problemas internos. Esta tensão causou também uma divisão no núcleo duro da Alliance.

Os problemas começaram em maio 2002, quando Fernando “Tererê”, Eduardo Telles e Demian Maia desobedeceram as instruções do Fabio Gurgel para competir no Brasileiro da CBJJ / IBJJF e, ao invéz foram competir no Brasileiro da nova CBJJO. Ambas as competições foram realizadas no mesmo fim de semana, e Gurgel não quis mostrar apoio à nova confederação, dando preferência a mais estabelecida CBJJ. Tererê, Telles e Maia preferiram competir por um prêmio em dinheiro e eles foram sancionados com uma punição de três meses pelo Mestre Gurgel, não podendo treinar com os seus colegas.

Os lutadores deveriam voltar ao time a tempo para o Campeonato Mundial de Jiu Jitsu. Mas com as duas confederações persistindo em “brigar”, programando seus eventos mais importantes para os mesmos dias, foi acordado que a equipe Alliance iria competir no evento da IBJJF. Contudo, numa mudança atitude de última hora, a CBJJO decidiu antecipar a sua Copa do Mundo, tornando possível competir em ambos os eventos. Demian Maia foi rápido em se inscrever para a Copa do Mundo (CBJJO) mas como resultado, foi retirado da equipe para o Campeonato Mundial da IBJJF. Isso fez com que muitos dos “anciãos” da equipe Alliance demonstrassem publicamente o seu descontentamento para com as ações da Gurgel. Muitos, como Otávio Couto “Ratinho”, acreditavam que Fabio não teria o direito ou o poder de expulsar os lutadores mais experientes. Ele (Couto) disse a Revista TATAME na época:

Ninguém foi expulso da Alliance. Eles foram expulsos apenas da academia do Fábio, mas ainda são atletas da equipe.

Tererê, outra das estrelas da equipe também falou (para Tatame Magazine):

Sempre gostei do Fábio, mas o clima ficou muito ruim dentro da Alliance. É importante esclarecer que ninguém foi expulso.

Contudo, mesmo com muitos não acreditando que isso iria acontecer, Jacaré acabou pedindo aos alunos que estiveram na origem da crise para deixar a equipe. Com eles, vários outros seguiram em demonstração de apoio, deixando a equipe bastante desfalcada de faixas pretas campeões mundiais.

Lista de alguns dos lutadores mais importantes que deixaram a equipe:

A Reviravolta da Alliance

Durante alguns anos, após o caso do racha na Alliance, o grupo não teve uma grande equipe de representantes nos maiores campeonatos de Jiu Jitsu na faixa preta. Entretanto, os lutadores que abandonaram o time continuaram mostrando sua força em torneios, formando e também novos talentos e equipes, como Brasa, TT, Master e outras.

Em 2006, uma das equipes mais fortes no mundo do Jiu Jitsu fechou as suas portas, esta equipe era “TT”, que tinha sido formada pelos dissidentes da Alliance Eduardo Telles e Fernando Tererê. A TT tinha uma quantidade enorme de talento bruto nas suas fileiras, como: “Cobrinha”, Leandro Martins, Michael Langhi, Lucas Lepri, André Galvão, Gabriel Goulart, Sergio Moraes, e muitos outros que ficaram sem um mestre quando o seu treinador “Tererê” deixou o esporte devido a razões pessoais (ver sua página biografia neste site).

A maioria destes concorrentes eram de São Paulo e acabaram buscando academia de Fabio Gurgel para se preparar para as competições, esta foi uma bênção para a equipe precisa de algum talento na faixa preta. A Alliance também se beneficiou da mudança de equipe de Bruno Malfacine, que deixou a GFTeam no Rio de Janeiro para vir a São Paulo, onde se juntou Alliance, também Gabriel Vella (de Ryan Gracie) e Luana Alzuguir (Barbosa Jiu Jitsu), todos três em 2008 . Com a ajuda desses concorrentes fortes agora na formação treinando todos os dias na matriz de São Paulo, em poucos anos, a Alliance Jiu Jitsu estava de volta mais forte do que nunca, dominando maiores campeonatos do mundo. Desde então tem crescido ainda mais a produção de novos talentos a cada ano, tanto nas divisões femeninas como masculinas.

Academia Alliance – Video

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN