A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Submission Underground 2  Live Stream

Este post também está disponível em: Inglês

Faixa coral de Jiu-Jitsu (7º grau) e uma das principais figuras da lendária Academia Carlson Gracie das décadas de 1980 e 1990, Crézio de Souza foi considerado por muitos como o lutador mais técnico da academia, tendo permanecido invicto por 10 anos. Crézio foi também um dos pioneiros do MMA (artes marciais mistas), tendo lutado contra grandes lutadores como Dan Henderson e Johil de Oliveira. Em 2002, parcialmente cego devido às muitas batalhas travadas nos ringues e nos tatames, Crézio de Souza se tornou o primeiro (e único) competidor com mais de 40 anos a conquistar uma medalha no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu na categoria adulto faixa preta.

Crézio de Souza Jiu-Jitsu

Nome Completo: Crézio de Souza Azevedo Filho

Apelido: “Crezinho”, um apelido utilizado apenas por amigos próximos e familiares, diminutivo de Crezio.

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > Carlson Gracie > Crezio de Souza

Principais Conquistas:

  • Medalha de Prata no Campeonato Brasileiro (2002)
  • Vencedor do Desafio Crezio de Souza vs. Renzo Gracie (1998)
  • Vencedor do Duelo de Titãs Desafio – Jiu Jitsu vs Luta Livre (1995 – Vale Tudo)
  • Free Still Champion (1996 Vale Tudo)

Posição/Técnica Favorita:

Categoria de Peso: Peso Pena (70kg)

Academia: Carlson Gracie/Team Crezio Lutas

Biografia de Crezio de Souza

Crezio de Souza nasceu em Petrópolis, Brasil, em 1962. Cresceu no meio do Jiu-Jitsu, já que seu pai tinha sido aluno de Hélio Gracie e era um respeitado lutador na década de 1950. Seu pai, Crezio Chavez, foi também um dos responsáveis por trazer o Jiu-Jitsu para a cidade de Petrópolis. O jovem Crezio começou praticando Jiu-Jitsu com 5 anos de idade, vencendo o seu primeiro campeonato em 1968, com 6 anos.

Carlson Gracie entrou na vida de Crezio de Souza quando ele tinha 21 anos. Focado em se tornar o melhor lutador que podia ser, procurou Carlson Gracie, que tinha o time de Jiu-Jitsu mais forte do Brasil. Crezio viveu dentro da academia por um longo período de tempo, encarando o Mestre Carlson como um segundo pai, e dedicando toda a atenção aos ensinamentos do mestre. Essa dedicação deu frutos e Crezio de Souza se manteve invencível no Jiu-Jitsu por 10 anos (de 1985 a 1995), derrotando grandes nomes da sua época como Paulo Caruso e Renzo Gracie.

Tentando se tornar um lutador mais completo e com uma carreira no Vale Tudo em seu horizonte, Crezio começou a efetuar treinos mistos em diferentes artes marciais, como o Judô, Luta Livre e Boxe, competindo extensivamente nesses 3 esportes. Se tornou um praticante de Luta Livre Olímpica bastante capaz, garantindo um lugar na seleção brasileira e um lugar nos jogos Pan-Americanos de Havana (1991) e nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992).

A estreia de Crezio de Souza no Vale Tudo chegou em 1995, lutando contra Johil de Oliveira num emocionante evento de extrema importância para o Jiu-Jitsu. Depois do famoso ‘Desafio – Jiu-Jitsu vs. Luta Livre’ em 1991, as brigas entre os dois estilos pararam por alguns anos, mas essa contenda seria retomada depois que a estrela do Jiu-Jitsu, Rickson Gracie, deixou o Brasil para viver nos Estados Unidos e Amaury Bitetti tomou o seu lugar como (discutivelmente) o maior ícone do Jiu-Jitsu no Brasil. Em Janeiro de 1995, Amaury lutou contra o campeão da Luta Livre, Sidney Gonçalves Freitas, apelidado de “Mestre Hulk”, no icónico Maracanãzinho, uma luta que acabou rapidamente com um KO aplicado pelo forte competidor da Luta Livre. Esse evento causou bastante tumulto na ambição do Jiu-Jitsu de ser a “melhor arte marcial do Brasil”, e assim, outro evento foi marcado para tirar as dúvidas e acabar com as aspirações da Luta Livre. Zé Mário Sperry e Crezio de Souza foram os lutadores escolhidos para representar o Jiu-Jitsu.

Tanto Zé Mário como Crezio venceram as lutas. Crezio finalizou com um mata-leão das costas, depois de dominar toda a luta contra o duríssimo Johil de Oliveira. Crezio de Souza seria o primeiro oponente que a (agora) estrela do MMA Dan Henderson enfrentou. O evento ocorreu no Brasil, e a torcida não sabia muito sobre o anterior campeão olímpico americano, mas depois de uma grande atuação nesse evento com formato de eliminatórias chamado “Brasil Open” (1997), o nome ficaria nas memórias de todos os presentes. Dan venceu o campeonato, derrotando Crezio por KO Técnico e finalizando Eric Smith. Depois da derrota para Dan Henderson (que Crezio acreditava ter perdido pelo árbitro ter parado a luta demasiado cedo), Crezio começou a treinar duro para se preparar para uma revanche contra o lutador americano. Esse treinamento provocaria danos irreversíveis em sua carreira, tendo ficado cego do seu olho esquerdo devido a um acidente de treino, tendo de abandonar as competições nos 5 anos seguintes. Crezio continuou a treinar e arreceber tratamento médico, mas a sua visão nunca mais seria a mesma.

Crezio de Souza regressou às competições, nomeadamente ao Jiu-Jitsu, com 40 anos de idade, conseguindo o impensável no Campeonato Brasileiro, ao conquistar a medalha de prata num dos mais duros campeonatos da arte suave no mundo. Tentou a sua sorte de novo nesse ano, no Mundial, vencendo algumas lutas antes de perder para o homem que se tornaria campeão nesse ano, Mário Reis.

Crezio ainda permanece ativo nas artes marciais, através da sua academia em Petrópolis, casa da respeitada “Team Crezio Lutas”.

Crezio de Souza vs Renzo Gracie

Crezio de Souza vs Paulo Caruso

Crezio de Souza vs Johil de Oliveira

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN