A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

João Alberto Barreto é uma das figuras mais importantes da comunidade do Jiu-JitsuFaixa vermelha graduado por  Hélio Gracie, João Alberto Barreto ficou famoso pelo seu sucesso em competições na década de 1950, tendo ficado invicto até o fim de sua carreira de atleta. Foi também vice-presidente da primeira federação de Jiu-Jitsu, tendo ajudado a desenvolver as regras do Jiu-Jitsu numa época em que a vertente esportiva da arte suave ainda estava na estaca zero. João Alberto Barreto é ainda formado em Direito e Psicologia; um perito em psicologia esportiva, tendo trabalhado com times como o Fluminense e publicado livros importantes sobre a matéria no Brasil.

João Alberto Barreto Jiu Jitsu

Nome Completo: Joao Alberto de Melo Barreto

Apelido: N/D

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > Helio Gracie > Joao Alberto Barreto

Principais Conquistas:

  • Invicto no Jiu-Jitsu e no Vale Tudo

Categoria de Peso: N/D

Time/Academia: Barreto Jiu-Jitsu/Gracie Jiu-Jitsu

Biografia de João Alberto Barreto

João Alberto Barreto foi o 6º filho de António Carlos de Melo Barreto, que era amigo chegado do Mestre Carlos Gracie. Em 1950, logo após Hélio Gracie ter regressado às competições depois de 12 anos afastado, com uma vitória sobre Landulfo Caribé, o senhor Carlos Barreto pediu a Carlos Gracie para treinar João Alberto. Com perto de 15 anos nessa época, João Alberto era um de 10 meninos na família e estudava em um colégio militar em regime de internato, onde cresceu incrivelmente forte e saudável, apesar de sofrer de gaguez aguda.

Carlos Gracie aceitou ser o mentor do jovem Barreto e rapidamente gostou do garoto que se viria a tornar um incrível atleta. Carlos acreditava que tinha outro prodígio nas suas mãos, tal como havia visto em Pedro Hemetério (um campeão dos Gracie dos anos 40), e imediatamente pôs o jovem Barreto para se testar. Depois de apenas 3 meses de treinos, Carlos botou Barreto para lutar contra um lutador veterano de Teresópolis apelidado de “Bambambã”. A luta foi declarada um empate, mas Carlos não ficou satisfeito e exigiu uma revanche. Depois de observar os erros que “Bambambã” tinha cometido e com apenas 15 dias para preparar João Alberto para a nova luta, Carlos ensinou para ele exatamente o que ele precisava saber para derrotar o seu oponente e assim foi. Com apenas 4 meses de treinamento, João Alberto Barreto derrotou com facilidade um lutador veterano.

Como Carlos tinha pouco tempo para dar aulas e estava mais envolvido com os negócios da família, ele deixou o jovem Barreto nas mãos capazes do seu irmão Hélio Gracie, que ensinou para João Alberto tudo o que sabia e o moldou num dos mais temidos alunos dos Gracie nos anos 50. Se conta que João Alberto Barreto passou um ano inteiro lutando toda a segunda-feira sem perder uma única luta, se mantendo imbatível por toda a sua carreira.

João Alberto se tornou um dos professores na Academia Gracie e passou o interesse pelo Jiu-Jitsu para dois de seus irmãos, Álvaro e Sérgio Barreto, que seguiram as pisadas do seu irmão e se tornaram mestres da arte suave ensinada pelos Gracie. No final dos anos 60 João Alberto se tornou Vice-presidente da primeira Federação de Jiu-Jitsu no Brasil; uma organização presidida pelo mestre de Barreto, Hélio Gracie. Com a ajuda de pessoas como a família Gracie, Oswaldo Fadda, o próprio João Alberto e muitos outros professores, as primeiras regras foram escritas, lançando as bases do que é hoje o Jiu-Jitsu Brasileiro como esporte.

Sendo considerado no Rio de Janeiro como um competidor e professor mentalmente muito forte, João Alberto Barreto foi convidado pelo presidente do Fluminense (Francisco Luiz Cavalcanti da Cunha Horta) para fazer parte do pessoal do clube e ajudar a preparar os jogadores mentalmente. Isso ocorreu nos anos 70, quando a psicologia desportiva ainda estava no começo, no Brasil. Barreto tomou sobre si a responsabilidade de desenvolver a matéria academicamente e completou com sucesso o seu curso de psicologia (para juntar ao seu curso de direito).

Em 1993, João Alberto Barreto e o seu colega de equipe Hélio Vígio foram convidados pelo UFC para fazer parte do time de juízes, se tornando os primeiros juizes da organização.

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN