A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

Mestre Fernando “Pinduka” foi um dos mais importantes lutadores de Jiu-Jitsu da decada de 1980, uma época por vezes chamada de “época de ouro da arte suave”. Faixa preta graduado pelo falecido Carlson Gracie, Pinduka defendeu a honra e o nome do Jiu-Jitsu por muitos anos contra todos aqueles que desafiaram esse estilo de luta. Foi também um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Jiu-Jitsu na Universidade Gama Filho, onde dava ensinava. O Mestre Pinduka foi graduado faixa coral (7 grau) pelo mestre Robson Gracie e é considerado por todos como uma das figuras mais importantes do esporte.

Mestre Fernando “Pinduka” Jiu Jitsu

Nome Completo: Fernando de Mello Guimarães

Apelido: Pelas palavras do próprio – “Eu tenho esse apelido desde os meus oito anos de idade. Por causa de um personagem de uma revista de história em quadrinhos, o nome dele era Pinduka. Ele era muito ativo, fazia muito esporte e era levado, estripulia. Com isso me apelidaram de Pinkuda.”

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > Carlson Gracie > Fernando “Pinduka”

Principais Conquistas:

  • Empate contra Marco Ruas no Desafio Jiu-Jitsu vs Artes Marciais (1984 vale tudo)
  • Permaneceu invicto em competições de 1968 a 1985

Posição/Técnica Favorita: Armlock

Academia: Fernando Pinduka Jiu Jitsu

Biografia de Fernando “Pinduka”

Fernando nasceu no ano de 1953 no Rio de Janeiro, Brasil. O seu primeiro contato com o Jiu-Jitsu aconteceu quando tinha 12 anos, começando o aprendizado para se poder defender na rua devido a uma encrenca com um garoto mais velho que roubou as suas bolas de gude. Fernando não tinha como enfrentar o garoto maior numa luta então tacou uma pedra na cabeça do moleque que caiu apagado. Quando seu pai tomou conhecimento disso, ficou com medo pela integridade física do seu filho e tratou de o inscrever numa escola de Jiu-Jitsu, a academia de Helio Vigio.

“Pinduka” adorava treinar e começou a competir em 1968, logo no começo da nova Federação de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro. Tornou-se o seu primeiro campeão na categoria juvenil nesse ano, com 14 anos de idade, sendo invicto até 1985, se tornando assim o primeiro lutador de sucesso a vir da Academia Carlson Gracie. O nome de “Pinduka” cresceu na Zona Sul do Rio (onde cresceu) sendo reconhecido como o “Rei de Copacabana” pela influência que tinha na área.

Era também muito próximo de outra lenda do Jiu-Jitsu, Rolls Gracie, na verdade, “Pinduka” alternou seu treinamento entre Helio Vigio, Rolls Gracie e principalmente com Carlson Gracie.

“Pinduka” era muito próximo de Rolls Gracie e no final da decada de 1970 quando surgiu a animosidade entre o Jiu-Jitsu e a Luta Livre. Na origem desse problema, segundo “Pinduka”, tudo começou quando aconteceu uma briga entre Charles Gracie e um sobrinho Flavio Molina da luta livre no bairro do Flamengo. Quando Rolls tomou conhecimento das ameaças da galera da Luta Livre tinha feito com seu irmão, ele invadiu a academia de Molina com os seus alunos e partiu pra cima. Esse episódio desencadeou o início de uma rivalidade que durou por vários anos antes da paz voltar a reinar entre os dois estilos de luta.

Em 1978 Fernando “Pinduka” conseguiu o que procurava, o objetivo pelo qual estava trabalhando há tanto tempo, a faixa preta das mãos do seu mestre Carlson Gracie e a conclusão do seu curso de Educação Física na Universidade Gama Filho. O seu monógrafo académico era sobre a inclusão do Jiu-Jitsu no curriculum da Universidade, um pedido que foi negado com veemência na época. Os reitores entendiam na época que o jiu-jitsu era uma luta muito agressiva para figurar como matéria como currículo na Escola de Educação Física da Universiade.

Depois de completar 3 mestrados em diferentes disciplinas, “Pinduka” recarregou as suas baterias e tentou de novo incluir o Jiu-Jitsu na Universidade Gama Filho. O pedido foi negado em 1988, 1990 e 1992, tendo sido recusado principalmente porque devido a força que o Judô tinha no comitê que tomava as decisões na universidade e que era da opiniao que uma luta agarrada era o quanto bastava no curriculo. Mas mostrando perseverança, Fernando não desistiu e continuou tentando avançar com o seu projeto. Até que em 1993 uma luz iluminou os homens do poder na Universidade e finalmente o projeto foi aceito pelo próprio Pedro Gama Filho.

Em 1984 Fernando “Pinduka” foi escolhido pelo próprio Grande Mestre Helio Gracie para defender o nome do Jiu-Jitsu contra os desafiadores da Luta Livre. O evento foi chamado de “JJ vs AM – Jiu-Jitsu vs Artes Marciais” e teve lugar num lotado Maracanãzinho, local histórico do Rio de Janeiro que foi palco de diversas lutas famosas ao longo dos anos. A luta tinha muito poucas regras e não tinha juízes, e então após 20 duríssimos minutos de guerra, a luta foi parada e declarada um empate.

O Jiu-Jitsu entrou para a grade curricular da Universidade Gama Filho a partir de 1993 até 2000. O esporte evoluiu de tal forma que houve necessidade de formar uma equipe em 1997. E assim nasceu a famosa Gama Filho Team (hoje chamada de GFT). O grupo foi deixado a cargo do Mestre Júlio Cesar que transformou o time numa das maiores academias de Jiu-Jitsu mundo.

Nos dias de hoje (2013), o Professor Fernando Pinduka ensina Jiu-Jitsu em sua academia em Copacabana (Rio de Janeiro) e também desenvolve trabalho de cinésioterapia, tratando e recuperando lesões musculares, além trabalhos específicos de personal trainer

Texto revisado pelo próprio Fernando “Pinduka” (Julho, 2013).

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN