A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Submission Underground 2  Live Stream

Este post também está disponível em: Inglês

Wendell Alexander é um das personalidades mais importantes no desenvolvimento do Jiu Jitsu, sendo contudo também uma das menos publicitadas. Co-fundador de uma das maiores academias de Jiu-Jitsu no mundo, a Nova União, ele formou e graduou alguns dos maiores nomes da arte suave, como Leonardo Santos, Rodrigo “Riscado”, Bruno Bastos e muitos outros.

Wendell Alexander Jiu Jitsu

Nome Completo: Wendell Alexander

Apelido: Wendell é frequentemente chamado de “Del”.

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Luiz França > Oswaldo Fadda > Sebastião Ricardo > Wendell Alexander

Principais Conquistas:

  • Campeão Pan-Americano (1996)

Posição/Técnica Favorita: N/D

Categoria de Peso: Leve (76kg)

Academia: Nova União

Biografia de Wendell Alexander

Wendell Alexander nasceu em 1966 no estado Brasileiro do Maranhão. Começou treinando Jiu Jitsu com apenas 4 anos de idade, por influência da sua tia “Bartira”, um membro da familia que foi de extrema importância no crescimento do jovem Wendell. “Bartira” queria que ele praticasse esporte para aproveitar o seu potencial, e assim sempre encorajou e levou Wendell nas aulas de Jiu-Jitsu; infelizmente ela faleceu quando Wendell tinha 11 anos de idade, o deixando desolado. No seu leito de morte, a velha tia “Bartira” deixou uma mensagem para Wendell, “Nunca desista e levante bem alto o nome do nosso time” – citação de uma entrevista dada por Wendell à revista Tatame em 2002. Essas palavras seguiram Wendell Alexander por toda a sua carreira.

O jeito assertivo de lidar com a vida definiram a imagem de marca de Wendell Alexander no Jiu-Jitsu. Uma atitude levada por todos os seus alunos que contrasta com a imagem de lutador durão dos competidores da sua geração e da geração seguinte. A sua personalidade foi esculpida não só pela sua família mas também pelo seu primeiro professor, o Mestre Geraldo Flores, que guiou Wendell através da faixa branca, amarela, laranja, verde, azul e roxa. Infelizmente para Alexander, o seu mestre mudou a sua academia para outra cidade, tornando impossível para ele frequentar as suas aulas. Encontrou conforto na academia de Sebastião Ricardo que dava aulas mesmo na frente de sua casa. Com Sebastião Ricardo, Wendell conseguiu a sua faixa marrom e finalmente a sua faixa preta, quando completou 20 anos de idade em 1986.

Vindo da linhagem de Oswaldo Fadda, os métodos de treino do seu mestre eram muito voltados para as chaves de pé, algo que era mal visto pelos lutadores do Rio de Janeiro. A determinada altura, a Confederação baniu as chaves de pé das suas competições numa tentativa de parar essa “técnica suburbana” – um termo utlizado pelos lutadores do Rio na época. Para se adaptar a essa nova situação, Wendell Alexander comprava fitas de campeonatos de faixa preta e os observava por horas seguidas, estudando todas as técnicas e as adaptando ao seu biótipo.

Wendell nunca foi um grande competidor, em parte porque não havia muitos campeonatos na sua época, porque começou dando aulas logo depois de ser graduado para a faixa preta e também porque segundo ele “ficou preguiçoso”. Alexander na verdade competiu (principalmente nas faixas de base) contra alguns dos maiores nomes da sua geração, como De La Riva e Jamelão.

Quando Sebastião Ricardo graduou Wendell Alexander para a faixa preta, ele pediu também a Wendell para ficar na academia e ocupar o seu lugar. Wendell aceitou e Sebastião desapareceu completamente, nunca mais sendo visto. Depois de alguns anos ocupando o lugar de Sebastião Ricardo, Wendell recebeu uma proposta para se mudar para Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro e dar aulas de Jiu-Jitsu lá. Apesar de ter sido muito doloroso deixar a sua cidade natal, ele encontrou em Campos uma casa e criou um time juvenil muito forte, com lutadores como Leo Santos, Rodrigo “Feijão”, etc.

Foi por volta dessa época que Wendell Alexander conheceu André Pederneiras, que também tinha um time juvenil muito forte, mas nunca conseguia se aproximar das poderosas academias Gracie Barra e Carlson Gracie. Como Alexander e Pederneiras tinham um bom relacionamento fora dos tatames, decidiram se unir por um campeonato e ver no que dava. No primeiro campeonato, competiram juntos, representando as cores de Pederneiras e ficaram em terceiro lugar. Gostaram da experiencia e resolveram repeti-la no campeonato seguinte, mas dessa vez sob a bandeira de Wendell Alexander, terminando em segundo. Depois de tanto sucesso em apenas dois campeonato, decidiram combinar os seus esforços de vezes e formar um novo time, apropriadamente chamado “Nova União”.

Em 1999 Wendell se tornou famoso, mas pelos motivos errados. Na semifinal do Mundial, o aluno de Alexander, o emergente Leonardo Santos, estava enfrentando o Campeão Mundial e um dos maiores ícones da história do Jiu-Jitsu, Royler Gracie. Leonardo era considerado por Wendell como um filho; Wendell conhecia a família de Leo e era seu professor desde os 4 anos de idade. Sentindo que Santos tinha sido flagrantemente roubado pelo juiz, depois de ele não ter assinalado uma raspagem clara e dando a vitória ao Gracie por uma vantagem inexistente, Wendell entrou no tatame gritando e chorando, algo completamente fora do seu carácter. Foi multado e suspenso pela CBJJ na época, mas nunca se arrependeu nem pediu desculpa por esse momento.

Wendell sempre foi apoiante de caridade, e como o seu parceiro da Nova União, ele se envolve em vários projetos sociais para auxiliar a comunidade local e até organizou campeonatos de Jiu-Jitsu dando visibilidade ao problema. Depois do envolvimento de André Pederneiras com o MMA, Wendell se envolveu mais e mais com o lado do time que luta de kimono.

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN