A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

Yvone Duarte foi a primeira mulher a alcançar a graduação de faixa preta no Jiu Jitsu Brasileiro, uma honra atribuída pelo Mestre Osvaldo Alves em Outubro de 1990. Esta incrível pioneira do esporte foi uma das principais forças por trás da implementação de uma divisão feminina nas competições de Jiu Jitsu, em 1985, tornando-se também a primeira mulher a começar a sua própria equipe no esporte. Em 1997 Yvone Duarte foi uma peça fundamental da reestruturação da o federação de Jiu Jitsu em Brasília.

Yvone Duarte Jiu Jitsu

Nome Completo: Yvone Duarte Magalhães

Apelido: N/D

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie sr > Reyson Gracie > Osvaldo Alves > Yvone Duarte

Principais Conquistas:

  • Campeã Estadual (1985, 1986, 1987 de peso e absoluto)
  • Campeã Nacional Brasileira (1991, 1992 peso e absoluto, 1996 absoluto)

Posição/Técnica Preferida: Estrangulamento Cruzado e Arm-lock da Guarda Fechada

Categoria de Peso: Pena (52kg)

Associação Equipe: Osvaldo Alves

Biografia de Yvone Duarte

Yvone Duarte nasceu em 1963 no Rio de Janeiro, mas se mudou para a cidade de Boa Vista, localizada no estado Brasileiro de Roraima onde passou a sua infância. Yvone começou praticando esportes a partir de uma idade muito jovem, conseguindo medalhas em ginástica, natação, vôlei e basquete até retornar pro Rio de Janeiro, quando tinha cerca de 14 anos de idade.

Em 1978, influenciada por seu irmão mais velho, Pascoal Duarte (hoje um faixa coral de Jiu Jitsu), ela começou a praticar o Jiu Jitsu, sendo ensinada primeiramente por seu irmão e Sergio Penha, mais tarde se juntando a eles na academia de Osvaldo Alves.

Jiu Jitsu se tornou uma obsessão de Yvone quase do começo. Treinava incansavelmente, acrescentando exercícios de condicionamento á sua intensa rotina de treinamento. Com tanto tempo dedicado ao Jiu Jitsu ela queria muito se testar nos tatames, começando aí uma campanha junto de todo mundo que ela conhecia dentro da federação do Rio de Janeiro para abrir uma divisão feminina, o que era uma idéia completamente inovadora num esporte fortemente dominado por membros do sexo masculino. Sua voz foi finalmente ouvida em 1985 com a primeira categoria feminina sendo aberta. A competição chamou a atenção de patrocinadores como a “Bum Bum”, marca de biquíni que viu o valor de ser representada no evento.

A primeira competição com divisão feminina foi aberta as faixas brancas e azuis, com apenas uma categoria de peso, que era até 60kg. A categoria de peso foi ganha por Yvone Duarte. Com o sucesso de este primeiro evento, mais competições passaram a ser realizadas abertas também ao sexo feminino. Yvone competiu por mais de 10 anos, mantendo-se invicta durante toda a sua carreira.

No final de 1980 Yvone se mudou para Brasília, capital do Brasil devido ao seu emprego na Universidade de Brasília. Nesse tempo apenas existia uma academia de Jiu-Jitsu na região, pertencente aos irmãos Barreto. Duarte viu a oportunidade de abrir o seu próprio espaço, que chamou de “Black Belt”, tornando-se muito provavelmente a primeira mulher a começar sua própria equipe de Jiu Jitsu no mundo. O nome da equipe mais tarde seria alterado para ‘Equipe Yvone Duarte’ devido a um pedido feito por Sergio ‘Bolão’ que tinha começado uma equipe com o mesmo nome, no Rio, aproximadamente na mesma época.

Em outubro 1990 Yvone Duarte recebeu a sua faixa preta de Jiu Jitsu das mãos de seu mestre Osvaldo Alves, o mesmo professor, que lhe concedeu todas as faixas anteriores.

Sendo uma figura influente no desenvolvimento do esporte em Brasília, foi entregue a Yvone Duarte a importante tarefa profissionalizar e ligar a desorganizada federação de Jiu Jitsu de Brasília com a CBJJ (agora conhecida como IBJJF – International Brazilian Jiu Jitsu Federation), em 1997. Após completar a tarefa Yvone foi convidada pelo presidente da federação internacional, Carlos Gracie Junior, a presidir a organização, um convite que ela se recusou por estar grávida de sua filha na época, não tendo tempo de se comprometer com a função.

Depois disso Yvobe Duarte se manteve ativa no esporte, não como competidora, mas como professora, dando seminários e aulas particulares onde quer que seu trabalho a leva-se, tornando-se no processo uma faixa preta de 5 º grau. Yvone se mudou para a Europa e se estabeleceu em Roma, na Itália com o marido.

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN