A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Submission Underground 2  Live Stream

Este post também está disponível em: Inglês

George Gracie foi um ilustre membro da família Gracie e o primeiro campeão a vir do método Gracie de Jiu-Jitsu nas décadas de 1920 e 1930. George Gracie aprendeu técnicas de Jiu-Jitsu com o seu irmão mais velho, Carlos Gracie, e levou a bandeira da familia Gracie por todo o Brasil, lutando em diferentes estilos como Jiu-Jitsu, Luta Livre, Luta livre olímpica e Vale Tudo, tendo uma das maiores series de invencibilidade do seu tempo.

George Gracie Jiu Jitsu

Nome Completo: George Gracie

Apelido: “Gato Ruivo” surgiu pela sua forma guerreira de lutar e claro, pela cor do seu cabelo.

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > George Gracie

Principais Conquistas: N/D

Posição/Técnica Favorita: Armlock

Categoria de Peso: Só lutava em eventos sem categorias de peso

Time/Academia: Academia Gracie

Biografia de George Gracie

George Gracie nasceu em 1911, sendo o segundo mais novo dos famosos irmãos Gracie. George vinha de um meio abastado e de uma família respeitada na sua cidade natal de Belém do Pará, mas tendo os Gracie entrado numa crise financeira a família acabou perdendo o seu negócio, se mudando para o Rio de Janeiro para começar uma nova vida, e assim a vida abastada de George chegou ao fim.

Os Gracie eram tão pobres nessa época que tiveram de mover algumas influências que ainda tinham junto de famílias mais ricas do Brasil para sobreviver. Uma das medidas tomadas foi inscrever George e o seu irmão mais novo, Hélio Gracie, num clube de remo para que a associação náutica olhasse pelos dois. A mãe de George conhecia o presidente do clube (Clube Náutico de Botafogo) que aceitou receber os irmãos como parte de um programa de bolsas que tinham em oferta. Os dois irmãos se mudaram então para lá, onde tiveram direito a comida e dormida. George ficou menos tempo no clube devido a Carlos (o irmão mais velho). Carlos retirou o seu irmão do clube porque queria instruí-lo na arte do Jiu-Jitsu, sendo que Carlos estava abrindo a sua academia (a primeira) e queria a ajuda de seus irmãos nesse novo projeto. Os primeiros irmãos a serem levados para a academia Gracie foram George, Gastão e Oswaldo. Hélio só se juntou a eles mais tarde.

George e Oswaldo (que era 7 anos mais velho que George), rapidamente se tornaram instrutores auxiliares, mas George mostrou ser como uma autentica esponja, absorvendo todos os conhecimentos sobre a arte que Carlos passava, se tornando uma ‘estrela’ dentro da academia. George e Carlos nem sempre se davam bem, por terem ideias bem diferentes sobre vários aspetos da vida, como as crenças espirituais de Carlos ou a sua obsessão com a dieta (hoje conhecida como a Dieta Gracie). A dieta causava muitas vezes desentendimentos entre os irmãos, porque George não acreditava nos conceitos do seu irmão e sempre escolhia comer o que mais lhe apetecia, sem acreditar nos benefícios que a dieta poderia trazer ao seu treinamento. Carlos era muito interessado no boxe e junto com George os dois começaram a treinar esse estilo de luta, tendo competido no final dos anos 20 e vencendo até um torneio para amadores.

Para demonstrar a eficiência do seu Jiu-Jitsu, Carlos fez vários desafios para praticantes de artes marciais locais. Os Capoeiristas foram os primeiros a aceitar. O primeiro evento de todos a ser organizado se chamava “Desafio Capoeira vs. Jiu-Jitsu”. George tinha como adversário o típico malandro capoeirista do Rio de Janeiro. As regras foram aquelas que hoje são chamadas de “Regras de MMA amador”, sendo permitido socar e pontapear em pé, mas não no solo. Então quando o lutador de Capoeira, que era chamado de “Coronel” socou a cara de George várias vezes no chão, a luta foi parada e a vitória foi dada a George.

O evento de Vale Tudo seguinte causou uma certa controvérsia entre a comunidade de lutadores, com George a ter como adversário outro lutador de Capoeira, de seu nome Jayme Martins Ferreira. George venceu a sua luta finalizando no armlock, mas foi o combate de Oswaldo que causou tumulto. Oswaldo era suposto lutar com um lutador de Luta Livre Greco-Romana chamado João Baldi que era bem grandão – Baldi pesava 135kg. Todo o mundo estava esperando para ver o Gracie ser esmagado pelo gigante, mas em vez disso, Oswaldo finalizou Baldi em 58 segundos com um estrangulamento de guilhotina. Nenhum dos espectadores assistindo tinha visto uma luta tão desigual entre dois adversários com uma diferença de tamanho tão grande e imediatamente assumiram que a luta tinha sido combinada. O lutador (Baldi) não ajudou a serenar o ambiente ao afirmar à imprensa (provavelmente para não passar vergonha), que tinha sido de fato uma marmelada e que ele nunca teria perdido se não fosse assim. Quando George leu a entrevista no jornal, ficou enfurecido e sendo o cabeça quente que era, saiu para procurar Baldi. Quando o encontrou bateu nele na praça pública. Foi uma surra tal que Baldi foi parar no hospital e quando saiu apresentou queixa contra o Gracie, afirmando que ele tinha usado uma soqueira de metal. A polícia investigou o caso mas as testemunhas rejeitaram as alegações de Baldi, afirmando que tinha sido uma luta justa e o caso foi arquivado.

Em Dezembro de 1931 George Gracie tinha outra luta marcada contra um Capoerista, dessa vez Mário Aleixo, que era um campeão e visto como a última esperança da Capoeira contra o Jiu-Jitsu dos Gracie. A luta foi mais uma vez fácil para o Gracie que venceu rapidamente por armlock. A relação entre o líder do clã, Carlos, e George começou a se deteriorar após a luta entre Hélio e Fred Ebert (uma das primeiras batalhas de Hélio). A luta teve lugar no São Cristovão Atéltico Clube e durou mais de uma hora. Antes que algum dos lutadores desistisse a polícia interveio e parou o evento afirmando que se tratava de um espetáculo grotesco. O rosto de Ebert estava completamente desfigurado e ele mal se conseguida aguentar de pé mas não tinha desistido, e assim a luta foi considerada um empate. Carlos aceitou a decisão e seguiu sua vida, mas George ficou furioso por não ter sido dada a vitória a Hélio e ficou bastante incomodado com Carlos por este não ficar do lado de Hélio, especialmente por ser o chefe de família. Por causa disso, a relação entre os dois irmãos entrou numa rota de colisão, contudo dessa vez os dois conseguiram fazer as pazes e continuaram treinando juntos.

O período dourado de George começou por volta dessa época. Empatou com o japonês lutador de Jiu-Jitsu Geo Omori, mas uma sucessão de vitórias depois disso fez a sua reputação subir para o patamar mais elevado de sempre. O estatuto foi sem dúvida cimentado após aluta contra Tico Soledade. Visto no Rio de Janeiro como uma celebridade, Tico fazia levantamento de pesos, foi campeão de braço de ferro, tinha um passado pela luta livre e adorava lutar. Na altura do combate Tico pesava 80kg contra apenas os 63kg de George mas o tamanho não importou para o Gracie que finalizou a luta no segundo round com um mata-leão. Depois da luta com Tico, o “Gato Ruivo”, como George era chamado, abriu a sua própria academia. Apesar de ainda ser treinado pelo seu irmão mais velho, a distância entre os dois era visível.

George era um homem bravio que gostava demais dos prazeres da vida noturna, mas isso parecia não afetar a sua sucessão de vitórias, continuando a vencendo lutas. Quando foi convocado para lutar com Geo Omori de novo, voltou a entrar no modo de treino, recomeçando o seu treinamento com seus irmãos. George venceu Geo Omori após 10 rounds, com o lutador japonês a recusar regressar ao ringue. George continuou com o seu estilo de vida de playboy e quando lutou contra outro japonês, chamado Shigeo, quase foi pego. George tomou uma queda e o japonês conseguiu montar, mas George recuperou no segundo round e finalizou Shigeo com um estrangulamento. Esse foi o primeiro aviso de que o seu estilo de vida estava afetando a sua carreira de lutador, mas George não mostrava sinais de abrandar e continuou lutando, competindo em quase todos os eventos que encontrava, desde Luta-Livre a Jiu-Jitsu, passando por “Catch Wrestling” e Vale Tudo.

Em 1934 George passou uma semana na cadeia junto com seus irmãos Hélio e Carlos. Os 3 Gracie foram acusados de agredir um antigo desafiador, Manuel Rufino, que tinha apresentado queixa contra o trio. O tribunal os libertou após a acusação não ter conseguido apresentar nenhum tipo de prova. George começou a passar mais tempo com os lutadores de Luta Livre e se afastando cada vez mais da forma de viver de Carlos. Quando George aceitou outra luta com as regras da Luta Livre, Carlos ficou bastante chateado (Carlos acreditava que George devia para de lutar em outros estilos e se deveria concentrar apenas no Jiu-Jitsu), afirmando na imprensa que George já não era representante dos Gracie. George respondeu com algumas palavras duras numa carta dirigida à imprensa, onde dizia:

“O meu irmão Carlos não é nada quando se fala de luta. Carlos não tem nem autoridade nem competência para falar sobre Jiu-Jitsu… Quem criou a tradição esportiva da minha família se não eu, com toda a honestidade, com a minha carreira?”

Mas a separação definitiva entre os irmãos veio também após a primeira derrota em competição de George. Aconteceu no dia 6 de Outubro de 1934, com as regras da Luta Livre, contra um lutador polaco chamado Zbysco Waldek, George perdeu por armlock. Essa derrota marcou um período mais sombrio na carreira esportiva de George, que empatou o combate seguinte, com regras de Jiu-Jitsu contra Takeo Yano. Esse período conturbado foi seguido por um calmo ano de 1935 onde lutou contra lutadores menos conceituados até 1936, altura em que George regressou à Academia Gracie e demonstrou o seu verdadeiro valor de novo, substituindo o seu irmão Hélio Gracie de ultima hora, e lutando contra 3 oponentes na mesma noite (vencendo todos). Lutaria ainda contra outro nome conhecido da luta e do levantamento de pesos, o campeão George Ruhmann, vencendo também essa luta.

Chocou de novo com Carlos quando um promotor ofereceu muito dinheiro para por George contra Hélio em uma luta. George aceitou, mas Carlos era completamente contra e os dois irmãos se separaram de novo. George continuou lutando por todo o país, se mudando para onde quer que as lutas tivessem lugar, e lutando de novo em todos os estilos disponíveis. Regressou ao Rio de Janeiro meses mais tarde, para competir contra um novo lutador Japonês que se tinha tornado conhecido na comunidade da luta, chamado Yassuiti Ono. George lutou nas regras do Jiu-Jitsu e perdeu de novo por estrangulamento. Chateado consigo próprio mas não convencido da superioridade técnica do lutador Japonês, George desafiou Ono para uma revanche, mas Ono recusou, dizendo que George não era merecedor e dizendo ainda que ele deveria lutar antes com seu irmão, um lutador desconhecido chamado Haditi Ono. Foi um grande passo atrás para George e um risco para a sua reputação, mas ele aceitou o desafio só para que pudesse voltar a lutar contra Yassuiti. George lutou e venceu Haditi mas nunca teve a luta de revanche que queria.

Em 1938 Hélio se retirou das competições (com 25 anos de idade), como Carlos e Oswaldo tinham feito antes dele, deixando George como o único representante dos Gracie no país. George lutou por muitos anos até que conheceu o amor da sua vida e se mudou para São Paulo para se tornar um homem de negócios. Contudo, George nunca parou de ser o homem que era, gastando mais dinheiro do que tinha, deixando a ele e a sua mulher em apuros em várias ocasiões.

A ligação de George a Carlos nunca mais foi a mesma apesar de terem restabelecido contato no começo da década de 1950. George teve uma acalorada discussão com Hélio quando regressou para o Rio e abriu uma academia. A discussão começou porque George decidiu abrir a sua academia e usar o nome Gracie para publicita-la. Hélio não queria que o seu irmão usasse o nome Gracie, achando que ele deveria estar associado apenas com sua academia (o fato de que George cobrava muito menos que Hélio também fez parte da discussão). No final, George manteve o nome mas prejudicou a relação com seu irmão mais novo.

Fonte: Carlos Gracie: O Criador de uma Disnatia

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN