A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

Royce Gracie é um lendário lutador de Jiu-Jitsu e MMA (desde os tempos do Vale Tudo), sendo indiscutivelmente a figura singular que mais influenciou o crescimento esporte. Sendo filho de Hélio Gracie (membro fundador do Gracie Jiu-Jitsu), Royce manteve a bandeira da família bem alto enquanto ajudou a desenvolver o MMA, trazendo reconhecimento ao Jiu-Jitsu através das suas vitórias no começo do UFC contra lutadores de outras artes marciais. Desde 2003 Royce Gracie faz parte do Hall of Fame do UFC.

Royce Gracie Jiu-Jitsu

Nome Completo: Royce Gracie

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > Helio Gracie > Royce Gracie

Apelido: N/D

Principais Conquistas:

  • 3x Campeão do UFC (UFC I – 1993, UFC II – 1994, UFC IV – 1994)

Posição/Técnica Favorita: N/D

Academia: Gracie Jiu-Jitsu

Biografia de Royce Gracie

Royce Gracie nasceu no dia 12 de Dezembro de 1966 no Rio de Janeiro, Brasil. Sendo filho do famoso Grande Mestre Hélio Gracie, se iniciou no Jiu-Jitsu quando ainda era bebe, aprendendo com seu pai e seus irmãos mais velhos: Rorion, Relson, Rickson e Royler (todos eles figuras importantes no Jiu-Jitsu).

Entrou no seu primeiro campeonato com 8 anos de idade e começou a dar aulas com 14. Por causa das regras da federação Brasileira de Jiu-Jitsu, Royce só foi graduado para a faixa azul com 16 anos, e poucos meses antes de atingir a idade mínima para ser graduado faixa preta (18) o seu pai decidiu contornar um pouco as regras e graduar Royce para a faixa preta, numa cerimónia que contou com o seu irmão Rickson Gracie como co-anfitrião. Pouco tempo depois, Royce se juntou ao seu irmão Rorion nos Estados Unidos onde ele ajudou dando aulas na nova academia Gracie de lá.

Em 1993 Royce participou de um evento que mudaria a face dos esportes de combate para sempre e tornaria Royce Gracie numa das figuras mais reconhecidas no mundo das lutas. O evento se chamava “Ultimate Fighting Championship” (UFC), e era um desafio entre as várias artes marciais existentes, em que os participantes decidiriam qual a arte marcial mais dominadora, num evento com regras parecidas às do vale tudo que tornaram seus tios (Carlos, Oswaldo e George), pai (Hélio), primo (Carlson) e irmão (Rickson), famosos. O evento foi planejado pelo seu irmão Rorion Gracie com a ajuda de John Milius e Art Davie. Royce venceu o torneio sendo o lutador mais leve da competição. Foi um dos primeiros eventos de vale tudo oficiais nos Estados Unidos, apesar de Royce já ter participado de várias lutas de vale tudo à porta fechada, no Brasil e nos Estados Unidos; Royce lutaria de novo no segundo, terceiro e quarto eventos, vencendo o segundo e o quarto, não conseguindo vencer a final do terceiro depois de ter sofrido uma contusão na semifinal contra Kimo Leopoldo (que após a luta se tornaria tambem um aficionado do Jiu Jitsu).

Em 1998 Royce aceitou um desafio de Jiu-Jitsu, algo pouco comum na sua carreira de atleta. O oponente era Wallid Ismail, um aluno de Carlson Gracie que o estaria desafiado por muito tempo. Ele (Wallid) acreditava que a academia de Carlson Gracie era mais superior a de Hélio (onde Royce era o aluno top) e queria uma chance de o provar. Wallid já tinha derrotado Renzo Gracie e Ralph em eventos anteriores (primos de Royce) e a rivalidade foi crescendo entre Wallid e Royce. A luta teve regras especiais e muitos acreditavam que Royce era invencível nessa época, mas a luta provou que a longa ausência de Royce dos eventos de lutas de solo tinha deixado as suas marcas, com Wallid a finalizar Royce rapidamente no estrangulamento ‘relógio’.

A guerra de palavras entre Royce e Wallid não terminou após esse evento mas os dois nunca voltaram a se encontrar em competição. Royce regressou ao MMA onde teve uma carreira de sucesso nas organizações mais importantes, Pride FC, K1 Dynamite e um rápido regresso ao UFC. A sua carreira acabou manchada pelo controle positivo de esteroides (nandrolona) depois da sua vitória contra Kazushi Sakuraba em 2007. Royce refutou as acusações da Comissão Atlética da Califórnia mas a mancha em seu currículo nunca foi removida.

Depois da morte do Grande Mestre Hélio Gracie, Royce decidiu regressar aos “velhos tempos” em honra de seu mestre e seu pai. Pendurou a sua faixa coral (Royce é faixa coral – 7º Grau) e começou a usar uma faixa azul marinho, tal como os representantes do Gracie Jiu-Jitsu faziam antes da criação da federação de Jiu-Jitsu em 1969. Nessa época só havia duas cores de faixa no Jiu-Jitsu, a branca (para alunos) e a azul (para professores).

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN