A Historia do Jiu Jitsu, Academias, Mestres, Competidores, Resultados das Maiores Competições e as Últimas Novidades

Este post também está disponível em: Inglês

Pedro Hemetério foi o primeiro homem a receber a honrosa faixa vermelha (9º grau) no Jiu-Jitsu não pertencente à famosa família Gracie. Nascido e criado no estado do Ceará, Hemetério (também conhecido como “Homem Quiabo”) se tornou num dos melhores lutadores da Academia Gracie Jiu-Jitsu nas décadas de 1940 e 1950, sendo como que um protetor vigilante da tradição de luta dos Gracie. Pedro Hemetério faleceu no dia 11 de Outubro de 2009 aos 86 anos, deixando um grande vazio no Jiu-Jitsu.

Pedro Hemetério Jiu-Jitsu

Nome Completo: Pedro Hemetério de Araújo

Apelido: “Homem-Quiabo”. O apelido foi dado pela imprensa depois de uma luta em São Paulo contra o lutador japonês Akio Hyoshiara, porque de cada vez que Akio tentava agarrar Hemetério, ele encontrava uma forma de sair. Devido ao seu jeito “escorregadio” o apelido fazia sentido e foi adotado também pelos seus amigos.

Linhagem: Mitsuyo Maeda > Carlos Gracie > Helio Gracie > Pedro Hemetério

Principais Conquistas: N/D

Categoria de Peso: N/D

Posição/Técnica Favorita: N/D

Academia: Gracie Jiu-Jitsu

Biografia de Pedro Hemetério

A vida de Pedro Hemetério no Jiu-Jitsu começa com a Segunda Guerra Mundial. Numa época em que a Europa se via com dificuldades para encontrar abastecimento de comida e de carvão, muitos empresários brasileiros viram a oportunidade de providenciar esses bens aos europeus, e assim ganhar elevadas quantias de dinheiro com esse negócio. Foi o caso de Carlos Gracie e do seu sócio (e melhor amigo) Oscar Santa Maria, que fez uma fortuna vendendo grãos de café e óleo de babaçu para o exterior. Em 1942, procurando uma nova forma de investir algum de seu dinheiro, Carlos Gracie decidiu se mudar para Fortaleza (Estado do Ceará) para procurar bens imóveis. O clima quente pelo qual a região é conhecida também pesou nessa decisão.

Quando Carlos chegou em Fortaleza, o seu caráter carismático rapidamente lhe valeu muitos amigos. Foi convidado para dar aulas de Jiu-Jitsu às forças especiais da polícia de lá e fez também amigos num clube local chamado “Clube Praia Leme”, onde acharam que o Jiu-Jitsu poderia dar um travo diferente. Decidiram patrocinar um curso intensivo de 3 meses com o Mestre Carlos Gracie, com todas as despesas pagas, para 4 homens que estivessem dispostos a avançar. Depois de publicitarem o curso, 77 homens apareceram para as seletivas e com 20 anos, Pedro Hemetério era um deles. O grupo teve de cumprir uma série de testes físicos e de coordenação e 4 homens foram selecionados, apesar de apenas dois continuarem no curso, Pedro Hemetério e Luciano Porto.

Depois de 45 dias de trabalho árduo de Jiu-Jitsu, Luciano Porto decidiu abandonar o projeto, deixando Pedro Hemetério como o único aluno a completar o curso. Depois do seu regresso à vida normal, os pais de Pedro lhe arrumaram um emprego. Carlos Gracie tinha se afeiçoado a Hemetério e queria que o seu aluno continuasse a estudar o Jiu-Jitsu e para resolver esse problema ele ofereceu metade do seu salário na academia da polícia para tornar Hemetério no seu braço direito. A proposta foi aceite e os pais de Hemetério permitiram que ele continuasse a treinar.

Depois que Hélio Gracie ouviu falar desse formidável aluno através de seu irmão mais velho Carlos, ele o convidou para viajar para o Rio de Janeiro e treinar com o resto da família. Hemetério acabou ficando 4 anos no Rio, lutando muitas vezes representando os Gracie e até lutando contra um Gracie (George), uma luta que ele venceu. Na época dessa luta, George tinha abandonado a academia Gracie já há muito tempo para formar a sua própria e tinha uma relação um pouco amarga com os seus irmãos Carlos e Hélio.

Pedro Hemetério se tornou um dos mais respeitados mestres de Jiu-Jitsu de sempre, tendo a honra de ser o primeiro aluno dos Gracie a receber a graduação de faixa vermelha (9º Grau). Teve também grande influência em São Paulo, onde passou muito do seu tempo, ajudando a tornar o Jiu-Jitsu num esporte organizado na região, sendo fundamental na criação da primeira federação de Jiu-Jitsu de São Paulo (FPJJ).

Depois de doença prolongada do miocárdio e de passar dois meses hospitalizado no Hospital Santa Casa em São Paulo, Mestre Pedro Hemetério faleceu, com 86 anos de idade.

Este post também está disponível em: Inglês

Leave A Reply

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET

LOG IN